A Prefeitura de Porto Ferreira inaugura nesta quinta-feira (19/10), às 16h30, a Casa do Empreendedor, localizada na rua Francisco Prado, 396, no Centro. O local será o equipamento público que sintetizará o que a Administração Municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, fará para oferecer ainda mais apoio aos empreendedores da cidade. Em outras palavras, será uma Agência de Desenvolvimento Local e será tratada como referência regional.

A Casa do Empreendedor vai disponibilizar informações e orientações para atender aos requisitos legais de instalação empresarial, unificados nos procedimentos burocráticos e ajustados para facilitar e permitir a legalização das atividades empresariais que hoje encontram-se à margem da economia ou enfraquecidas em sua competitividade. Trata-se de uma política pública desburocratizante que trará como consequência o aumento na geração de emprego e renda.

Para a consecução dos seus objetivos na implantação da Casa do Empreendedor, a Administração Municipal firmou parcerias com outras instituições para oferecer orientação sobre a abertura, funcionamento e encerramento de empresas, incluindo apoio para elaboração de plano de negócios, pesquisa de mercado, orientação sobre crédito, associativismo, cooperativismo e programas de apoio oferecidos no município.

Funcionarão integradas na Casa do Empreendedor de Porto Ferreira as seguintes instituições:

  1. Sebrae Aqui – É a descentralização dos serviços do Sebrae-SP, por meio da formação de parcerias locais. O objetivo é aumentar o alcance dos serviços prestados ao empreendedor, levando aos empresários todas as informações técnicas e gerenciais necessárias para se iniciar um negócio, além de oferecer os produtos e/ou serviços do Sebrae-SP e/ou parceiros de forma personalizada e específica, para que estes possam iniciar e ampliar os negócios, desenvolver o potencial empreendedor, fornecer informações mercadológicas, estratégicas e orientação empresarial e disponibilizar atendimento personalizado.
  2. Banco do Povo Paulista – Traduz a política pública na área de microcrédito produtivo popular. É um conceito assertivo de política de geração de renda e ampliação do emprego. Atender de maneira ágil às pessoas empreendedoras que não têm acesso às instituições financeiras tradicionais é a característica principal deste banco. Seu objetivo é oferecer financiamentos para empreendedores de micro e pequenos negócios, para capital de giro e investimento fixo, como forma de viabilizar as iniciativas de ocupação e geração de renda.
  3. Escritório Regional da Jucesp – Responsável pelo registro, fé pública e publicidade dos documentos arquivados pelos empresários, sociedades empresárias e sociedades cooperativas no Estado. Seu principal objetivo é alinhar seu trabalho às políticas públicas de desenvolvimento econômico, desburocratização e incentivo ao empreendedorismo.
  4. Sala do Empreendedor – Ponto de referência para o Via Rápida e apoio à formalização do empreendedor individual, disponibiliza aos interessados as informações necessárias à emissão da Inscrição Municipal e Alvará de Funcionamento, orienta sobre os procedimentos necessários para a regularização da situação fiscal, tributária e cadastral dos contribuintes e realiza a declaração anual do imposto de renda para o empreendedor individual.
  5. Secretaria de Desenvolvimento Econômico – Órgão da Administração Municipal que engloba a Divisão de Inovação, a Seção de Indústria e Comércio, a Seção de Turismo e a Seção de Habitação.
  6. CIEE (Centro de Integração Empresa Escola) – Possibilita aos jovens estudantes brasileiros uma formação integral, ingressando-os ao mercado de trabalho, através de treinamentos, programas de estágio e aprendizado. O maior objetivo do CIEE é encontrar para os estudantes de nível médio, técnico e superior oportunidades de estágio ou aprendizado, que os auxiliem a colocar tudo em prática o que aprenderam na teoria. Os programas oferecidos gratuitamente no Posto de Atendimento de Porto Ferreira são Programas de Estágio e Programa de Aprendiz Legal.
  7. Central de Capacitações – Tem como objetivos disseminar a cultura empreendedora no município, viabilizar ações com empreendedores urbanos e rurais, desenvolver ações e atividades com alunos das escolas municipais e estaduais que visem complementar e sistematizar o trabalho realizado nas escolas e demais instituições. São desenvolvidos cursos, oficinas, ciclo de palestras, banco de ideias, relatos de experiências – “cases”, rodas de conversa, diálogos interdisciplinares, formação de profissionais da educação, trocas de experiências, exposições e mostras com relatos das experiências dos planos de negócios e é uma revolução silenciosa em favor do empreendedorismo e da redução da burocracia.

Cléber Fabbri – MTb 30.118

Assessoria de Comunicação, Cerimonial e Eventos