Contemplados com o sorteio de lotes no Parque Residencial José Gomes, no ano de 2007, terão agora mais uma opção de financiamento da casa própria. Na sessão de segunda-feira (26/06) os vereadores aprovaram o projeto de lei encaminhado pelo prefeito Rômulo Rippa, que altera dispositivos da lei municipal que autorizou a doação dos terrenos, incluindo a nova forma de financiamento.

Até então a única opção oferecida pela Caixa era por meio do uso do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). Agora, também vai ser possível financiar a construção do imóvel pelo programa Minha Casa Minha Vida. Desta forma, algumas características mudam, como o tempo de amortização, valor e tamanho da obra, e mais pessoas serão beneficiadas.

Entenda o caso

No ano de 2007 foi feita a doação, por meio de sorteio público, de 61 lotes no Parque Residencial José Gomes. Estes terrenos seriam destinados à construção de moradias próprias, via Programa Imóvel na Planta – Associativo – com recurso do FGTS, por meio da Caixa Econômica Federal. Devido a problemas que surgiram posteriormente ao sorteio, nos últimos anos foram realizadas diversas ações com o objetivo de cumprir o que estabelece a legislação e ao mesmo tempo não prejudicar os contemplados. Mas pouco se avançou.

Ao assumir a Prefeitura, o prefeito Rômulo Rippa iniciou uma nova negociação com a Caixa Econômica Federal, contando também com a presença do presidente da Câmara, vereador Miguel Bragioni. Após vários encontros entre dirigentes e também com os contemplados, em abril chegou-se a um acordo com a Caixa para inserir a nova modalidade de financiamento e, desta forma, favorecer o maior número possível de contemplados com os terrenos.

“Agradeço a atenção e agilidade dos vereadores na apreciação deste projeto. Fico muito feliz em saber que estamos resolvendo um impasse que já durava 10 anos, contando sempre com o apoio da Caixa”, declarou Rômulo Rippa.

Cléber Fabbri – MTb 30.118

Assessor de Comunicação

Anúncios