Teve início nesta semana o processo de revitalização do acervo do Museu Histórico e Pedagógico Professor Flávio da Silva Oliveira. O projeto, denominado Museu Vivo, visa encabeçar diversas atividades no recinto.

A equipe de trabalho remodelou uma sala, denominada “Espaço Arte”, para abrigar os artistas municipais e internacionais, como é o caso da fotógrafa brasileira Camila Fontenele Miranda, que iniciou um projeto inspirado na pintora mexicana Frida Kahlo.

A exposição “Todos Podem Ser Frida” é uma experiência social por meio de uma performance artística. Começa com a instalação de um pequeno estúdio em mostras ou eventos culturais e o convite para que as pessoas se caracterizem como Frida e sejam fotografadas.

“Para mim, a magia ocorre antes da foto, quando a pessoa experimenta um processo de autoconhecimento. Sempre digo que o projeto se chama ‘Todos Podemos Ser Frida’, mas minha intenção é fazer com que as pessoas se sintam fortes o suficiente para ser o que queiram. Que sejam empáticos e não tenham medo de conhecer o outro”, assinala a fotografa Camila Fontenele Miranda.

A intervenção é destinada para todos os tipos de público, sendo assim, não fazendo separações por gênero, idade, cor, religião, ideologia e etc. o objetivo do projeto é mostrar que é possível estabelecer a empatia, discussões sobre a diversidade e arte.

Cléber Fabbri – MTb 30.118

Assessoria de Comunicação, Cerimonial e Eventos

Anúncios