Três alunas de escolas de Porto Ferreira ficaram entre as dez finalistas do concurso EPTV na Escola edição 2016. A emissora divulgou na semana passada o resultado oficial. São elas:

4° lugar – Nayara Fernanda Terassi

Emef Professora Noraide Mariano

Professora – Amanda Saggioratto Penteado

Título da redação: Diagnóstico de uma realidade

6° lugar – Daniela dos Santos Rosa

Escola Estadual Washington Luiz

Professora – Mariana Bonetti

Título da redação: O primeiro degrau da escada da mudança

10° lugar – Nicole de Assis Basílio

Colégio Cooperativo

Professora – Juliana Vieira

Título da reação: Nossa joia preciosa

O concurso EPTV na Escola 2016 teve o lançamento oficial no município de Porto Ferreira em 16 de maio. Desde então, vários foram os compromissos a serem cumpridos pelas escolas participantes até que acontecesse a seleção dos 30 textos que foram enviados à emissora.

Tendo como tema gerador “O Brasil que eu vou ajudar a construir”, os gestores, professores e alunos aproveitaram o material disponibilizado pela coordenação do projeto, um DVD com algumas reportagens relacionadas às possíveis atitudes eficazes para a mudança do país, que poderia fomentar a criatividade dos alunos e fazer a diferença diante de um cenário de corrupção, crise econômica, violência e impeachment.

No mês de junho, a comissão julgadora, formada por professores de Língua Portuguesa e coordenadores pedagógicos das unidades educacionais participantes do concurso, escolheu as 30 produções textuais que seriam enviadas para a Central, em São Carlos. Os alunos-autores das produções foram premiados com uma visita aos bastidores da EPTV, à Faber-Castell, ao Shopping Iguatemi e ao Sesc–São Carlos, no mês de setembro, e puderam trocar experiências, pois eram alunos de nove escolas diferentes, municipais, estaduais, particulares e Sesi. O grupo foi acompanhado pelas professoras Juliana Vieira (Colégio Cooperativo), Mariana Bonetti e Ana Cláudia (EE Washington Luiz), também orientadoras das produções nas unidades onde lecionam.

Desde o início, a intenção era de que os professores participantes, representando suas escolas, pudessem incentivar também a participação dos alunos de modo que estes expusessem seus anseios por meio de um gênero textual diverso, ou seja, o gênero explicitaria o manifesto conforme o conteúdo redigido pelo aluno. Alguns se manifestaram em cartas, outros em textos argumentativos, poemas, letra de música e textos prescritivos. Mas nem todos acreditavam que poderiam estar entre os 10 premiados.

Participaram do concurso 42 cidades da região da EPTV Central, totalizando 19.191 inscritos. Uma comissão formada por pessoas da área educacional e profissionais que, em sua área de atuação, relacionam-se com o tema, selecionou os melhores trabalhos. Ao todo, 303 escolas públicas, particulares, Sesi e EJA participaram da 17ª edição do projeto.

Os autores dos 10 textos destacados serão premiados com televisores e seus professores ganharão um tablet.

As alunas premiadas e seus professores ainda têm alguns compromissos. Seguem:

– Os alunos finalistas farão uma reportagem na sua cidade com uma equipe da EPTV. Esse trabalho será agendado previamente por um jornalista da equipe de produção de reportagem. Os dez finalistas também permanecerão um dia em São Carlos para a comemoração e solenidade de entrega de prêmios, com direito a levar um acompanhante, preferencialmente pai ou mãe, ou responsável maior de 21 anos.

– 24/10 a 4/11: produção e edição das reportagens dos dez finalistas nas respectivas cidades dos alunos;

– 7, 8, 9 e 10/11: exibição das reportagens no Jornal da EPTV;

9/11: chegada dos dez classificados que permanecem um dia em São Carlos, com direito a um acompanhante;

10/11: solenidade de encerramento e entrega dos prêmios aos dez finalistas, à escola do aluno primeiro colocado e aos professores orientadores dos alunos finalistas.

A prefeita Renata Braga, em mensagem a todos, destacou: “A Educação depende de vários esforços e alguns ficaram explícitos com essa premiação que contemplou três alunas de escolas ferreirenses: o compromisso, a dedicação e o amor à profissão. Então, os meus cumprimentos aos gestores, professores, alunos e familiares pela honra recebida”.

Diante da alegria que envolve a todos que direta e indiretamente estiveram e continuam envolvidos com o projeto, o legado que fica é de que não há obstáculos que possam impedir um sonho e, mesmo diante de tantas notícias tristes que envolviam e envolvem o país, foi possível encontrar motivos suficientes para os alunos produzirem lindos textos, muitos até poéticos.

Àqueles que não foram premiados nessa etapa, mas que se empenharam, acreditaram e expuseram seus desejos nas produções textuais, também ficam os cumprimentos. Todos são responsáveis por esse excelente resultado. A cidade de Porto Ferreira está muito bem representada no concurso EPTV na Escola 2016.

Cléber Fabbri   |   MTb 30.118   |   Assessoria de Comunicação