Economia com aquisição de materiais escolares permitiu obras em duas quadras da cidade

A prefeita Renata Braga entregou na tarde de sexta-feira (19/05), na Emef Professor Bráulio Teixeira, no bairro Cristo Redentor, as obras de revitalização da Quadra Poliesportiva Moacir “Nanica” Amaral.

O local recebeu reparos na estrutura do piso e da cobertura, pintura especial da quadra, pintura de todo o espaço, reforma nos vestiários e bebedouros e instalação de novos equipamentos.

Em seu discurso, a prefeita Renata Braga explicou que, tanto a quadra do Cristo Redentor quanto a quadra Dionísio Fenili (Emef Professor Agostinho Garcia – Jardim Anésia), foram revitalizadas com a economia conseguida na compra de materiais escolares este ano. “Ao invés de comprarmos kits prontos, fizemos a compra dos materiais separadamente e montamos os kits nas próprias unidades. Com isso, conseguimos uma economia de cerca de R$ 500 mil, com a qual foi possível realizar essas duas revitalizações”, explicou a prefeita.

Também presentes à cerimônia os vereadores Edite Pereira da Silva Sebastião e Antônio Ângelo Lourenço, o Galego; a diretora do Departamento de Educação, Maria Regina Nascimento Nery; a supervisora do Departamento, Joseneide Déscia; o coordenador de área, Fausto José de Lara; a diretora da escola, Jovita Maria Rodrigues de Souza; a coordenadora pedagógica da Unidade, Daniela Aparecida Bonadia Olivato; Ana Paula Teixeira, ex-diretora da escola e representante da família do patrono Bráulio Teixeira; Sandra Catarina do Amaral Stopa, sobrinha do patrono da quadra, Moacir Amaral; outros diretores de Departamentos, servidores, convidados e comunidade do Cristo Redentor.

Ao final da cerimônia a prefeita entregou um termo de compromisso a dois moradores do bairro, que ficarão responsáveis pelas chaves do portão de acesso, uma vez que o local, além de servir aos alunos da escola, também ficará à disposição dos moradores nos finais de semana.

Escola

A Emef Professor Bráulio Teixeira foi criada com o nome de EEPG (Escola Estadual de Primeiro Grau) Cristo Redentor, em decreto de 31 de janeiro de 1989 e instalada em 1º de março do mesmo ano. Em 15 de dezembro de 1997, pela Lei Municipal nº 15/97, a escola passou a denominar-se EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Cristo Redentor, sendo sua mantenedora a Prefeitura Municipal de Porto Ferreira. Em decreto de dezembro de 1998, passou a ser denominada Escola Municipal de Ensino Fundamental Professor Bráulio Teixeira, em homenagem a um antigo morador e professor de Porto Ferreira.

Bráulio Teixeira nasceu nesta cidade no dia 14 de setembro de 1915. Diplomou-se professor primário, pela antiga Escola Normal de Pirassununga, no ano de 1936. Mais tarde, nesse mesmo estabelecimento, completou o curso de Administradores Escolares, em 1961, ano do Jubileu de Ouro da Escola, tendo sido escolhido o Orador da Turma. Em 1973 diplomou-se em Pedagogia.

Iniciou sua carreira no Magistério em 1937, como substituto efetivo no Grupo Escolar Sud Mennucci, e como professor interino da 1ª Escola Municipal Noturna de Porto Ferreira.

Depois de mais de 40 anos de Magistério, aposentou-se no dia 17 de maio de 1978, como Supervisor de Ensino. Faleceu com 82 anos, no dia 31 de agosto de 1998.

Em 1999, no governo André Braga, a Emef Bráulio Teixeira ganhou novas instalações, onde permanece até hoje.

Moacir “Nanica” Amaral

Quando da construção da quadra poliesportiva, ela ganhou o nome de Moacir Amaral, o Nanica, como era carinhosamente conhecido. Ele nasceu e foi criado em Porto Ferreira.

Destacava-se por ser habilidoso e muito rápido com a bola nos pés, o futebol sua grande paixão. Ainda jovem, menor de idade, foi jogar no Santos FC. Seus pais tiveram que assinar uma autorização para que isso acontecesse.

Nanica atuou em várias equipes de futebol. Além do Santos ainda jogou nas equipes do Velo Clube de Rio Claro, Portuguesa Santista, XV de Jaú, Ponte Preta de Campinas e na Sociedade Esportiva Palmeiras.

Na década de 1950 o já famoso Palmeiras fez um amistoso em Campinas frente a Ponte Preta e os dirigentes alviverdes se encantaram com o futebol de Nanica e o contrataram.

Nanica, que já é falecido, encerrou sua carreia futebolística em Santos, jogando na Portuguesa Santista, onde constituiu família, casando-se com dona Oneida, também falecida, e teve dois filhos: Marcos e Moacir Jr.

Cléber Fabbri   |   MTb 30.118   |   Assessoria de Comunicação

Anúncios