A prefeita Renata Braga e o diretor do Departamento de Obras e Serviços Municipais, Valdir Bosso, acompanhados de assessores, estiveram na tarde de segunda-feira (22/06) nas obras do palco permanente localizado no Centro Cultural Fepasa, no recinto onde se realiza a Feife (Feira Industrial Ferreirense).

“As obras estão num ritmo bom e espero em breve poder concluir o projeto original. Daí veremos a melhor maneira de se aproveitar este espaço e nossa ideia é utilizar para a administração do Departamento de Cultura e Turismo e também abrigar os cursos da Escola Municipal Livre de Música, pois existem grandes salas embaixo do palco. Mas, para isso, serão necessárias intervenções que só poderão ser feitas após a conclusão da planta original, como abertura de ventilação, ligação de água, entre outras coisas”, destacou Renata Braga.

Outro ponto que chamou a atenção foi a altura do palco. “Para se ter uma visão de todo o palco é necessário um recuo muito grande. Vamos também estudar uma forma de resolver esta questão”, completou.

Histórico

As obras foram retomadas no início do mês, após reprogramação autorizada pela Caixa Econômica Federal. Com valor de R$ 322.298,97, o contrato está sendo executado pela empresa Flex Comércio e Representação Ltda., vencedora do certame licitatório.

A obra estava parada desde 2012 e previa um investimento total de R$ 570 mil do Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo. Contudo, apenas parte do projeto original foi executada. Desde que assumiu o governo, em janeiro de 2013, a prefeita Renata Braga determinou ao Departamento de Obras e Serviços Municipais para que tentasse uma reprogramação da obra.

No início deste ano, após diversas providências tomadas junto aos órgãos competentes, o pedido de reprogramação finalmente foi encaminhado à Caixa Econômica Federal, agente financeiro do contrato. Com a reprogramação autorizada, o edital de licitação foi lançado no dia 8 de abril e o contrato assinado em 6 de maio.

Após a assinatura, o contrato foi encaminhado novamente para a Caixa que, após análise, autorizou a retomada das obras, cuja ordem de serviço foi expedida no dia 1o de junho.

O projeto do palco está numa área de 306 m² e tem 3,20 metros de altura, com construção em alvenaria. Embaixo do palco existem salas que poderão ser aproveitadas para atividades culturais no futuro.

O projeto original, no entanto, não contempla sanitários, ligações de água ou mesmo aberturas, como janelas ou vitrôs, para ventilação.

Cléber Fabbri   | MTb 30.118   |   Assessoria de Comunicação