Dom Vilson e Maurício Rasi discutiram políticas sociais

Bispo diocesano dom Vilson e o prefeito Maurício Rasi, em Limeira

No último dia 10/11 o prefeito Maurício Rasi foi recebido na residência episcopal em Limeira pelo bispo diocesano, dom Vilson Dias Oliveira. O encontro serviu para que o chefe do Executivo ferreirense ratificasse o interesse por parcerias em trabalhos sociais.

“O Poder Público exerce um papel social que deve ser apoiado por outros segmentos, inclusive os religiosos. O prefeito Maurício tem se mostrado um grande aliado das causas sociais”, comentou dom Vilson, citando a importância de ações em conjunto em prol de famílias menos favorecidas ou àquelas que vivem em situações de risco.

Comentando trabalhos desenvolvidos por pastorais, como a do Idoso, Criança, Juventude, Família, dom Vilson disse estar otimista com os resultados apresentados nas cidades que integram a Diocese, assim como em todo o país.

Para Maurício Rasi, este estreitamento nas relações com a comunidade católica serve para findar comentários e boatos maldosos sobre a postura do prefeito em relação ao segmento católico em Porto Ferreira. “Principalmente quando é época de eleições, o fato de eu ser evangélico acaba sendo motivo para tais comentários. Mas faço questão de frisar que sou prefeito de todos, e meu relacionamento com a comunidade católica sempre foi e será o melhor possível, não há uma disputa religiosa. Tenho um profundo respeito pelo trabalho realizado pelos padres das três Paróquias de Porto Ferreira, e suas respectivas comunidades, assim como o trabalho do dom Vilson”, disse.

Como prova deste bom relacionamento, o bispo diocesano agradeceu ao apoio dado pela Administração ao evento que comemorou o Dia da Juventude, quando a cidade recebeu um grande número de jovens de toda a região, durante todo o dia 24 de outubro.

 

Política

No encontro, os dois líderes discutiram sobre as políticas sociais também nas esferas estadual e federal.  “Hoje acredito que o país está mais solidário por conta do que vem sendo trabalhado no que se refere à implantação de políticas públicas que efetivamente contribuem para o processo de erradicação da pobreza em nosso país, algo que o próximo governo deverá se empenhar ainda mais para que o projeto avance. Cabe a nós estarmos atentos aos legisladores e governantes, para que possam oferecer mecanismos eficazes para isto”, analisa Dom Vilson. “Cada município tem sua particularidade, suas necessidades, então, os desafios a serem vencidos são muitos, mas acredito estarmos no caminho certo”.

O prefeito Maurício Rasi se dispôs a ser um elo com outras esferas governamentais na captação de recursos ou na implantação de projetos e ações conjuntas com entidades representativas, caso da Igreja, por exemplo, que possam oferecer inclusão social. “O bom trâmite que temos em São Paulo e Brasília é um elemento facilitador na busca de projetos sociais, como já tem acontecido durante o nosso governo”, disse.

Sobre o que os candidatos apresentaram durante a campanha eleitoral, dom Vilson disse estar confiante no cumprimento daquilo que foi colocado como plano de governo. Já quanto à campanha propriamente dita, avalia que houve, sim, alguns exageros, que poderiam ser evitados, o que consequentemente teria dado um tom mais proveitoso ao processo. “São excessos que em nada contribuem para o processo democrático, algumas exposições são desnecessárias”, concluiu.

 

Anúncios