Em novembro tema será foco de fórum regional em Porto Ferreira

Reunião no Anfiteatro Municipal preparativa para o fórum regional sobre gravidez na adolescência

Esta semana autoridades da área de Saúde Pública de Porto Ferreira, em reunião realizada no Anfiteatro Municipal Izaltino Casemiro, discutiram questões sobre um problema extremamente preocupante, a gravidez na adolescência, o qual será tema de um fórum regional a ser realizado provavelmente em novembro.

O acesso aos programas de Saúde oferecidos pela rede pública, como métodos contraceptivos, pré-natal, atendimento à saúde da mulher, campanhas de prevenção, assim como os procedimentos jurídicos, dentre outros, formam discutidos amplamente pelos presentes à reunião. O encontro contou com as presenças de profissionais da área da Saúde, incluindo o diretor municipal do setor, Wilder Bertonha, o enfermeiro Wander Bonelli, o médico e vice-prefeito Saldanha Leivas Cougo, além de assistentes sociais, advogados e representantes do Conselho Tutelar.

Segundo os profissionais da área, a adolescência é uma etapa importante do desenvolvimento, que se caracteriza pela transição da infância para a vida adulta. A maneira com que os adolescentes vão lidar com a sua sexualidade depende de vários fatores, que incluem características individuais, valores, normas e crenças da família e da sociedade onde estão inseridos.

Diante disto, cabe ao Poder Público oferecer mecanismos eficazes de acesso e atendimento para estes adolescentes, que possam garantir o respeito a princípios éticos como privacidade, confidencialidade, como estabelece o artigo 17 do Estatuto da Criança e do Adolescente, que diz: “O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, ideais e crenças dos espaços e objetos pessoais”.

Diante das implicações legais que possam surgir nos casos de maior complexidade, recomenda-se que o serviço de saúde busque articulação e integração com o Conselho Tutelar, um dos órgãos responsáveis na sociedade por zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente, e com a Promotoria da Infância e Juventude, de forma a possibilitar a participação de seus integrantes na condução das questões excepcionais, de modo harmônico com os princípios éticos que regem esse atendimento.

 

Políticas públicas

Ratificando a política de inclusão social do atual governo municipal, o assunto é sempre tratado como prioridade, tendo como justificativa inúmeras ações desenvolvidas pela Administração, como forma de minimizar o problema de gravidez precoce, por exemplo.

“É importante que continuemos nesta luta que considero árdua, porém necessária e primordial. Como agente de saúde e integrante do Poder Público me vi no dever de participar ativamente de mais uma ação concreta sobre este assunto”, comentou Saldanha Cougo, durante entrevista a um programa de rádio.

O prefeito Maurício Rasi parabenizou a iniciativa e garantiu apoio à ação: “Sei o quanto é difícil o trabalho por meio de conscientização. Mais uma vez estamos direcionando esforços para uma questão que trabalhamos há tempo, mas que infelizmente os resultados ficam abaixo das expectativas, não por inoperância de quem está à frente dos trabalhos, mas talvez por alguma barreira, que temos a necessidade de vencê-la”, disse.

 

Fórum regional

Este encontro das autoridades serviu para que fossem definidos parâmetros, assim como a estruturação do fórum regional, que agora terá toda a articulação feita pelo Departamento Municipal de Saúde, para que haja uma ampla discussão sobre o tema proposto.

 

Anúncios