Plataforma de madeira com iluminação, paisagismo e calçamento está orçada em R$ 220 mil e será custeada com verba do Ministério do Turismo

O local considerado como marco da história de Porto Ferreira, a Área de Lazer João Ferreira, ao lado da Ponte Metálica, um dos mais importantes monumentos do município, receberá em breve um toque de incremento, preservação e oportunidade de cultura e lazer para toda a população ferreirense.

O trabalho feito na época do governo do prefeito Claiton Arantes (1977-1982), que tinha como objetivo a implantação de uma área que oferecesse lazer e entretenimento à população, não teve sequência, exceto com algumas melhorias que a Associação dos Canoeiros do Rio Mogi Guaçu implantou com esforço e colaboração de poucos adeptos.

Nas duas gestões do atual governo municipal, muito tem sido feito no local, no que se refere a investimentos em infraestrutura, onde até então a Área de Lazer não apresentava elementos que justificassem tal nomenclatura.

Num primeiro momento foi a limpeza e desassoreamento do cais do porto, local que serviu de ancoradouro na época do transporte fluvial e ferroviário. Após esta etapa, iniciou-se o projeto que incluiu iluminação, drenagem no acesso, portal, palco, sanitários e playground. Estas melhorias proporcionaram condições de entretenimento, cultura e lazer, com a realização de diversos eventos, dentre eles a Festa das Crianças, festival de música, etc. Melhorias na segurança também foi outro elemento contributivo para a sequência dos investimentos.

A Área de Lazer, que ainda é dotada de uma pista de skate, e em breve terá uma cancha de bocha, agora ganha novos investimentos com a construção, já em andamento, do deck. O projeto contempla: calçamento com blocos de concreto intertravados, paisagismo, iluminação, e um deck (plataforma) elevado feito com madeira tratada. São R$ 220 mil do Governo Federal (Ministério do Turismo), numa área de 1.400 m².

O projeto desenvolvido pelo Departamento de Obras segue o cronograma dentro da normalidade. Para que o fosse viabilizado foram necessárias algumas ações, como o licenciamento ambiental e a compensação, que implica no plantio de novas árvores em outros locais. Neste caso, serão plantadas 662 mudas, cumprindo ainda o que determina a legislação ambiental, quando da pavimentação ou impermeabilização de determinada área.

O prefeito Maurício Rasi disse estar otimista com mais esta ação que visa, além do resgate, a preservação de um local onde a cidade teve seu início. “Quero mais uma vez lembrar a todos o quanto me preocupo com estes aspectos históricos e culturais. O restauro de um logradouro público, investimentos para proporcionar condições de entretenimento e com isto melhorias na qualidade de vida da população têm sido uma constante no nosso governo”, comenta.

As ações de recuperação e implantação de novas opções nesta região somam valores altíssimos, a começar pela restauração e iluminação da Ponte Metálica, todo o trabalho na Área de Lazer, o reaproveitamento do galpão que hoje abriga o Centro Olímpico, o CEP (Centro Educacional Pedagógico) e Conjunto Aquático, o Ginásio de Esportes, todo o serviço de drenagem, sinalização e recape das avenidas Ângelo Ramos e Engenheiro Nicolau de Vergueiro Forjaz, o Calçadão, o Anfiteatro, o trabalho de infraestrutura no pátio do Centro Cultural Fepasa, Pista de Weelling, os novos sanitários. Outra grande obra, também com recurso do Governo Federal, prevê a construção de um palco permanente para a realização de grandes eventos.

Anúncios