Prazo termina no dia 30 de abril; evento acontece de 21 a 23 de maio

A Divisão Municipal de Cultura comunica que estão abertas as inscrições para o IV Festival Regional de Música Sertaneja Raiz “Zé Carreiro”, que poderão ser efetuadas até o dia 30 de abril, das 8 às 17 horas, de segunda a sexta-feira, na Casa da Cultura Elias dos Santos. O festival acontece entre os dias 21 e 23 de maio, no Anfiteatro Municipal Izaltino Casemiro.

As músicas inscritas deverão ser inéditas, não podendo conter plágios, adaptações, citações poéticas ou músicas de autores ou compositores profissionais já divulgadas, sob pena de eliminação. Cada participante poderá inscrever no máximo duas músicas. As inscrições são gratuitas.

Para realizar sua inscrição, o participante deverá preencher sua ficha e entregar a música gravada em CD ou fita cassete no ato da inscrição, junto com sete cópias das letras digitadas ou datilografadas, não podendo constar os nomes dos compositores nas cópias das letras. Os nomes deverão constar somente nas fichas de inscrições.

Dentre as composições inscritas, serão selecionadas vinte músicas para o festival. A pré-seleção será realizada pela comissão organizadora indicada pela Divisão Municipal de Cultura.

Serão distribuídos prêmios para o primeiro, segundo e terceiro lugares; prêmios para o melhor instrumentista, melhor intérprete, melhor letra, prêmio revelação e aclamação popular.

A Casa da Cultura Elias dos Santos fica na avenida 24 de Outubro, 330, Centro. Outras informações pelo telefone 3585-5700.

História

Lúcio Rodrigues de Souza, o Zé Carreiro, nasceu no dia 24 de dezembro de 1922, numa fazenda que fazia divisa com Santa Rita do Passa Quatro. Aos 7 dias de vida, foi batizado na antiga Igreja de São Sebastião, de Porto Ferreira, passando mais tarde a residir na cidade. Aos 15 anos, foi empregado da Cerâmica Porto Ferreira. Posteriormente, mudou-se para São Paulo. No final da década de 1940, depois de cantar em diversas duplas, conheceu Adauto Ezequiel, natural de Bofete, formando a dupla que foi batizada pelo compositor Armando Rosas com o nome Zé Carreiro e Carreirinho, de enorme sucesso na época.

Sempre ligado a Porto Ferreira, Zé Carreiro mencionava a terra do balseiro João Ferreira, o rio Moji-Guaçu, a vida da caça, do mato, em inúmeros carurus e modas de viola que compôs. No dia 21 de maio de 1970, Lúcio Rodrigues de Souza faleceu na cidade de São Paulo.

Anúncios