Ele será um dos 18 representantes do Poder Público de SP na Conferência Nacional

Silvana Meirelles, coordenadora do programa Mais Cultura, e Marco Riolino

O chefe da Divisão Municipal de Cultura, Marco Antônio Riolino, foi escolhido na semana passada (26/11), em São Paulo, durante a Conferência Estadual de Cultura, um dos 18 delegados que irá representar o Poder Público paulista na Conferência Nacional.

Riolino representará a região central do Estado. Além dele, também participaram do evento os demais delegados municipais (Benedito Inácio Américo da Silva, Luiz Bispo Maria, Cláudio Aureliano Júnior e Cléber Gabriel da Silva), num total aproximado de 2 mil delegados. O chefe da Divisão de Cultura contou também com o apoio de delegados de municípios integrantes do Elo Cultural do Vale do Mogi (Santa Rita do Passa Quatro, Descalvado, Santa Cruz das Palmeiras, Pirassununga, Casa Branca e Araras).

Até o momento, foram realizadas nove conferências estaduais: Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Distrito Federal, Goiânia, Mato Grosso do Sul, Bahia, Piauí e Acre, que elaboraram propostas de estratégias para políticas públicas de cultura e elegeram delegados para a plenária nacional em março de 2010, em Brasília.

Segundo a secretária de Articulação Institucional do Ministério da Cultura e coordenadora executiva do Programa Mais Cultura, Silvana Meireles, o interesse dos municípios com a pauta da cultura aumentou consideravelmente, passando de 20% para quase 50% o número de cidades que realizaram suas conferências. Hoje, são 2.829 municípios envolvidos na II Conferência Nacional de Cultura (II CNC). A primeira edição, realizada em 2005, contou com a adesão de 1.192 cidades.

A Conferência Estadual aconteceu no Memorial da América Latina. O evento foi aberto pelo secretário de Estado da Cultura, João Sayad, junto com o Ministério da Cultura, Juca Ferreira. Realizado pelo governo do Estado de São Paulo, a cerimônia promoveu o encontro entre produtores de arte, delegados municipais de cultura e dirigentes culturais de todo o Estado, com o objetivo de debater as propostas de políticas públicas de cultura no âmbito estadual e federal e encaminhar as propostas dos cinco eixos temáticos sugeridos para conferência nacional.

As eleições dos delegados estaduais de Cultura, que irão representar o Estado de São Paulo na Conferência Nacional, aconteceram da seguinte forma: foi eleito um delegado do Poder Público para cada região, e dois delegados da sociedade civil, dividindo o Estado em 18 regiões.  Na região central, Marco Riolino representará o Poder Público. Pela sociedade civil foram eleitas agentes das cidades de São Carlos e Araraquara.

A II Conferência Nacional de Cultura acontece entre 11 e 14 de março de 2010, em Brasília, e terá a presença dos diversos setores da sociedade para discutir políticas culturais para o Brasil, com os delegados eleitos durante as conferências estaduais.

A partir da I CNC, realizada em 2005, a cultura entrou definitivamente na agenda política do país, afirma o coordenador executivo da II CNC, Joãozinho Ribeiro. “Fazer política pública é decidir pelo chamamento de amplas parcelas da sociedade civil, do poder público e da iniciativa privada para construir coletivamente um modo novo de governar e de fazer com que as ações de governo adquiram o status de políticas de Estado”, explica. Segundo Ribeiro, mais de dois milhões de pessoas participaram das conferências municipais e estaduais já realizadas em todo o país.

Anúncios